A Xiaomi segue marcando passo. Não bastando o ótimo Xiaomi Mi A2, a empresa apresenta o Xiaomi Mi A2 Lite, mostrando que é possível adotar o termo Lite sem entregar um dispositivo fraquinho nas especificações técnicas.

A grande graça do Xiaomi Mi A2 Lite é que, tecnicamente, ele não está tão distante do Mi A2, e faz as restrições onde precisa fazer, que é nos módulos de câmera, bem mais simples que no modelo maior.

Você pode até questionar a decisão da Xiaomi em colocar um processador do ano passado em um modelo de 2018. Mas devo lembrar que o Snapdragon 625 foi amplamente elogiado por entregar um desempenho satisfatório com eficiente gestão de autonomia de bateria.

Logo, dá para imaginar as maravilhas que esse conjunto pode entregar ao ser alimentado por uma bateria de 4.000 mAh. E falo isso porque um dia eu tive o ASUS Zenfone 3 Zoom, que era um verdadeiro monstro nesse aspecto.

 

 

Para quem deseja essa autonomia toda para um uso prolongado, em um smartphone que deve fluir muito bem com o Android One, o Xiaomi Mi A2 Lite é uma opção excelente. Especialmente se levarmos em consideração o seu preço inicial sugerido de 180 euros. É uma oferta muito boa para a maioria dos usuários de linha média, que só querem um bom smartphone sem gastar muito.

A briga no segmento de intermediários está cada vez mais acirrada, e com a Xiaomi dando suas cartas, podemos esperar por movimentos cada vez mais interessantes.

Que venha a concorrência responder aos duros golpes de hoje.