YouTube quer acabar com comentários ofensivos com medida ridícula Press "Enter" to skip to content
Início » Internet » YouTube quer acabar com comentários ofensivos com medida ridícula

YouTube quer acabar com comentários ofensivos com medida ridícula

Compartilhe

Tentar controlar a má educação e os diversos tipos de preconceitos que algumas pessoas carregam dentro de si é uma tarefa muito complicada, mas o Google e o YouTube está tentando fazer isso. Porém, da forma mais ridícula possível: apelando para o bom senso com pessoas que nem sabem o que significa essa expressão.

Não é de hoje que o YouTube é invadido pelas mentes pequenas, e os comentários nos vídeos publicados na plataforma deixam claro que este problema é recorrente e muito difícil de ser resolvido. Na maioria dos casos, são desocupados que buscam a atenção de pessoas que são maiores que ele. Porém, em situações específicas, o assédio e as ameaças são constantes perigosas.

O YouTube quer tentar fazer com que esse bando de desocupados ocupem melhor todo esse tempo livre, acabando com os insultos gratuitos na plataforma de vídeos. O problema aqui é que a missão pode ser tão complexa quanto tentar barrar a areia da praia em um dia de vento.

E a forma que o YouTube escolheu para tentar impedir os comentários ofensivos na plataforma é quase um pedido de “por favor, saia da minha casa” vindo do marido traído que encontrou a esposa em pleno ato íntimo com o Denzel, o encanador que foi resolver um vazamento que não era na casa.

 

 

 

Uma janela flutuante é o suficiente?

 

 

O YouTube vai implementar o uso de uma janela flutuante antes do usuário enviar o comentário ofensivo. O quadro de diálogo vai perguntar ao acéfalo se o comentário é ou não apropriado e, em caso de dúvidas, o internauta é convidado a consultar as suas normas de uso.

Aí, eu pergunto para você, amigo leitor: você realmente acredita que um delinquente que só quer machucar emocionalmente uma outra pessoa, vai realmente ler as normas de uso do YouTube? Qual é o nível de consciência que alguém com tal índole pode ter?

De qualquer forma, se o cidadão decidir pensar duas ou três vezes antes de ofender alguém no YouTube, ainda tem a oportunidade de editar o comentário ou publicar a mensagem do mesmo jeito.

Não quero ser pessimista, mas… não vai funcionar. Não acho que gente vagabunda e com ódio no coração vai ter esse discernimento entre o certo e o errado, e vai defender o seu direito torpe de liberdade de expressão para publicar a ofensa. Até porque é mais fácil tentar derrubar alguém do que elevar a auto estima.

Por outro lado, os produtores de conteúdo no YouTube poderão filtrar automaticamente os comentários inadequados e desrespeitosos antes mesmo de ver esses comentários. Este é um novo recurso do YouTube Studio, o que já ajuda um pouco nessa tentativa de assédio irracional.

Até agora, era possível submeter todos os comentários a um sistema de aprovação, mas nesse caso você ainda era obrigado a ler todas as porcarias escritas pelo desocupado em questão. Dessa forma, os produtores de conteúdo não precisam passar por esse desgosto e perda de tempo.

Na minha modesta opinião, o YouTube precisa aplicar medidas mais incisivas para combater o assédio na plataforma. Um quadro com uma mensagem para quem é um analfabeto moral não vai resolver um problema que é bem mais complexo que isso.


Compartilhe