Como um raro Apple I custou apenas US$ 500 mil? | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Desktops » Como um raro Apple I custou apenas US$ 500 mil?

Como um raro Apple I custou apenas US$ 500 mil?

Compartilhe

Com um computador histórico alcançou o ridículo preço de US$ 500 mil?

No começo de novembro de 2021, uma unidade muito bem conservada (conservada até demais) do Apple I, o primeiro computador da Apple criado de forma artesanal em 1977 por Steve Jobs e Steve Wozniak em perfeito funcionamento, foi leiloado.

Só o pequeno resumo da importância histórica do produto já justifica um preço astronômico para um item como esse. Porém, o valor tende a aumentar ainda mais quando ficamos sabendo que este é um produto bem raro, pois apenas 200 unidades deste computador foram fabricadas.

175 unidades do Apple 1 foram vendidas por US$ 666,66 (a pedido de Steve Wozniak, que não era satanista, mas gostava de números repetidos). 50 dessas unidades foram parar na loja ByteShop. E é aqui que começa a lenda que justifica o preço mais baixo.

 

 

 

A falta de tempo resultou em algo diferente

Há quem diga que Jobs e Wozniak não conseguiram entregar todas as unidades do Apple I no tempo estipulado, pois cada computador era montado por vez, manualmente, em um processo completamente artesanal. E eram apenas os dois fabricando 200 unidades do computador.

Então, Jobs utilizou o seu ótimo poder de persuasão para convencer o dono da ByteShop a criar as suas próprias carcaças para o Apple I, só vendendo o teclado, o monitor e demais periféricos para terminar a construção do computador.

O negócio era bom para os dois lados. A ByteShop teria o produto para vender, e a Apple receberia ainda mais dinheiro por ter uma parceira comprando os periféricos e o consumidor pagando pelo produto e, dessa forma, destinando os lucros para a empresa.

Diante dessa proposta, temos o tal modelo de luxo do Apple I da ByteShop como um modelo de luxo. E motivos não faltam para isso: ele recebe uma carcaça de madeira de Koa, uma árvore que só existe no Hawaii e um monitor Panasonic original adicionado pela própria loja.

Só restam 80 computadores Apple I no mundo, e apenas seis deles recebem a tal carcaça de madeira de Koa. Só três desses modelos de luxo estão nas mãos de particulares. E este produto está em perfeito estado de funcionamento e conservação. Algo raro de se encontrar.

 

 

 

Mas… por que foi vendido por apenas US$ 500 mil?

Um produto tão exclusivo como esse passaria com facilidade da marca dos US$ 1 milhão. Porém, não foi isso o que aconteceu com este Apple I.

E a parte mais bizarra de tudo isso é que nenhum especialista em leilões de produtos raros consegue apresentar algum motivo razoável ou racional para explicar por que esse Apple I foi vendido por apenas US$ 500 mil.

Tudo bem, eu sei que você não consegue pagar este valor. Mas é sempre importante colocar tudo em perspectiva. O Apple I de maior preço registrado até hoje em um leilão custou US$ 905 mil em 2014. O mesmo modelo com uma carcaça em piores condições custou US$ 736 mil em 2020. E em outros três leilões, esse computador alcançou valores de compra que superaram a casa dos US$ 600 mil.

Então… como é possível que se pague cada vez menos por joias históricas da informática e da tecnologia? Será que está todo mundo guardando dinheiro para pagar em NFTs de um meme?

Para mim, isso não faz o menor sentido!


Compartilhe