iPhone 11: ainda vale a pena em 2022? | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Dicas de Compras » iPhone 11: ainda vale a pena em 2022?

iPhone 11: ainda vale a pena em 2022?

Compartilhe

Confesso que até eu fiquei nessa dúvida recentemente. Não tenho tanta grana assim na vida (apesar do iPhone 13 Mini revelar o contrário), e queria um bom iPhone para gravar vídeos e stories no Instagram. E entendi que o iPhone 11 poderia ser um bom investimento.

Porém, só em pensar que esse telefone foi lançado em 2019, já bate um certo desânimo. E isso fez com que eu produzisse esse post para animar ou desanimar os compradores que ainda estão na dúvida.

Não devemos nos prender apenas ao ano de lançamento. Outros fatores podem determinar se o iPhone 11 pode ou não valer a pena em 2022.

 

 

 

O melhor do iPhone 11

Bom… ele é compacto. 6.1 polegadas é o tamanho ideal para muita gente, já que o dispositivo fica ergonômico nas mãos e em um tamanho de tela que ainda permite visualizar de forma aceitável os conteúdos.

Ele é rápido e fluído, com um processador Apple A13 Bionic bem competente. Suas câmeras são excelentes, mesmo sem contar com todos os recursos dos novos modelos, e o Face ID funciona muito bem.

Como bônus (se é que podemos dizer isso), ele conta com a resistência IP68, o que dá uma certa segurança para eventuais acidentes cotidianos, além de proteger da chuva no final de tarde.

Sim. Todos os argumentos acima apresentados justificam o investimento no iPhone 11 em 2022.

Porém… sempre tem um porém…

 

 

 

O pior do iPhone 11

A tela do iPhone 11 tem baixa resolução e taxa de atualização, algo um tanto quanto inaceitável para muita gente em 2022. Seu notch é gigantesco quando comparado ao odioso elemento presente no iPhone 13 (o mundo perfeito ainda pede o fim do notch).

Para usuários mais exigentes, o iPhone 11 tem pouca RAM (4 GB), o que pode resultar em problemas no multitarefa com o passar do tempo. E a ausência do 5G em pleno 2022 é um sinal de atraso tecnológico que muitos não querem abraçar.

Mas talvez o maior problema em comprar o iPhone 11 neste momento é a sua bateria, que até que é boa, mas não é ótima. E sua velocidade de recarga é muito lenta, o que pode complicar a vida de quem precisa ter o telefone com mais bateria até o final do dia.

Até poderia colocar o design do iPhone 11 como outro ponto negativo, mas isso é algo subjetivo. Gosto não se discute. Eu mesmo não tenho nada contra esse design mais antigo ou vintage.

 

 

 

No final das contas… ainda vale a pena?

Apesar dos pontos negativos e os dois anos de vida, o iPhone 11 ainda conta com características e especificações técnicas dignas de um smartphone top de linha. Ou seja, para muita gente que quer ter um bom telefone nas mãos e não pode pagar caro por isso, ele ainda vale a pena em 2022.

A diferença de preço entre o iPhone 11 e o iPhone 12 ou iPhone 13 ainda é considerável (pode superar a casa dos R$ 2.000 com facilidade) e, no final das contas, o preço é o que manda para muitos usuários brasileiros.

O ideal é sempre comprar um produto novo, mas o iPhone 11 é o típico caso de produto que aquece (e muito) o mercado de revenda. Se você vai comprar um smartphone da Apple usado, a dica que eu deixo é: sempre verifique a saúde da bateria antes de realizar o investimento. Se encontrar uma porcentagem abaixo dos 90%, não acho que você fará um bom negócio.

Do mais, pode comprar sem medo. Vale a pena.


Compartilhe
@oEduardoMoreira