iphone-se-oficial-01

Surpresa zero no anúncio do iPhone SE. Tudo o que foi especulado nos últimos meses foi confirmado, inclusive o formato do smartphone, muito próximo ao do iPhone 5s, deixando claro que, em teoria, o novo modelo chega para substituir o telefone apresentado em 2013. Então… o que dizer desse novo produto?

Que a Apple traz de volta a tela de 4 polegadas ao mercado. Esse é um efeito imediato de um iPhone com essas dimensões, e não podemos depreciar tal decisão. Para mim, um smartphone com esse tamanho de tela já não me serve mais. Eu tenho mãos grandes e dedos grossos. Preciso invariavelmente de uma tela maior. O iPhone 6 ou 6s de 4.7 polegadas é o ideal para mim, se bem que meu sobrinho possui um iPhone 6 Plus com 5.5 polegadas, e é gostoso demais mexer em um dispositivo com esse tamanho de tela.

Mas para muita gente. uma tela de 4 polegadas funciona melhor. E a Apple sabe disso. Senão, não investiria tempo e dinheiro no desenvolvimento de um novo iPhone com essas dimensões. Eles sabem que podem capitalizar um pouco com um iPhone com dimensões reduzidas. Sabem que o iPhone 5s ainda vende bem. Logo, por que não atualizar esse modelo?

A segunda coisa que podemos dizer do iPhone SE é que ele corrige um erro do passado da Apple. Eu fui um dos críticos vorazes em relação ao iPhone 5c, também conhecido como “iPhone de plástico” (ou iPhone Havaianas, ou iPhone Família Restart). Não tanto por causa das cores, mas por simplesmente cometer a safadeza de colocar um hardware defasado (do iPhone 5) em uma carcaça de plástico, e vender por US$ 100 mais caro que o modelo anterior.

Puta falta de sacanagem nessa manobra, Apple!

iphone-se

Dessa vez, eles fizeram o trabalho direito. Atualizaram o hardware do iPhone SE, colocaram um acabamento com materiais mais nobres (como o alumínio), refizeram detalhes do design, e mandou um “taca-lhe pau nesse carrinho para conquistar o mercado de linha média premium”. É um modelo que chega pelo mesmo preço do iPhone 5s, com dimensões semelhantes, mas com atualizações que indicam uma melhor relação custo-benefício.

Eu até acredito que o iPhone SE pode sim dar certo. A Apple não deu ponto sem nó nessa iniciativa. Sabe que esse tamanho de tela tem apelo comercial e tem público para ser um sucesso de vendas. Sem falar na já citada disputa no mercado de linha média premium, que deve ser o novo Eldorado dos fabricantes de smartphones.

Apesar de não surpreender nas especificações, e não ser o produto que poderia ser essencial para o meu dia a dia, o novo iPhone SE me agrada mais do que me desagrada. Bom, não podemos dizer que a Apple não tentou se recuperar da recente estagnação das vendas dos iPhones no último trimestre. Pelo menos eles oferecem uma alternativa que é aquilo que boa parte dos seus consumidores estavam pedindo.

Vamos aguardar se esse investimento se transforma em vendas.