Logan Paul destruiu 15 unidades do Game Boy Color para fazer uma mesa de cartas Pokémon: pode isso? | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Games » Logan Paul destruiu 15 unidades do Game Boy Color para fazer uma mesa de cartas Pokémon: pode isso?

Logan Paul destruiu 15 unidades do Game Boy Color para fazer uma mesa de cartas Pokémon: pode isso?

Compartilhe

Algumas coisas não fazem o menor sentido. E mesmo compreendendo que a vida em si não tem sentido algum – e deve ser vivida dessa forma, pois é a forma correta -, tudo o que é produzido por mãos humanas (incluindo roteiros de filmes e séries de TV) precisam ter alguma conexão com a coerência e o bom senso.

Logo, não vejo mais sentido em acompanhar as sandices do Logan Paul, que está fazendo qualquer coisa para aparecer na internet. O que não é crime pois, convenhamos, até eu estou na internet para aparecer.

De qualquer forma, lá vem ele provocando a humanidade. Ou, neste caso, os gamers. Pois nada justifica a destruição de várias unidades do Game Boy Color com resina.

Nem mesmo para produzir uma mesa de jogo do Pokémon.

 

 

 

Ficou legal, mas ainda assim eu sinto a dor

Eu escrevi algumas vezes no blog que nunca tive a chance de ter um Game Boy na vida, e essa foi uma das minhas frustrações de infância e adolescência. É claro que posso comprar uma unidade do videogame portátil da Nintendo em 2022, mas reconheço que não é a mesma coisa.

Até porque eu não tenho tempo para jogar videogames no presente.

Enfim, aquele mesmo Logan Paul que decidiu gravar um vídeo no Bosque dos Suicidas no Japão em 2017 (e foi banido pela falta de sensibilidade ao registrar a imagem de hum homem supostamente morto em uma árvore) e que recentemente atua como um boxeador profissional.

Agora, até que ele pega leve no TikTok, fabricando uma mesa para o jogo de cartas do Pokémon utilizando a resina para inutilizar nada menos que 15 unidades do Game Boy Color, criando assim um móvel único, atraente e com enorme potencial de me deixar em depressão por algum tempo.

Não estou criticando o resultado final. A mesa ficou bem feita. Eu fico triste porque temos 15 unidades a menos do Nintendo Game Boy no mundo, e eu fico cada vez mais longe de ter um videogame portátil da Big N para chamar de meu.

Porque eu sou um geek pobre.

De qualquer forma, Logan Paul basicamente plastificou as unidades do Game Boy Color, para depois inserir algumas bordas metálicas e LEDs para deixar a mesa ainda mais estilosa.

Porém, quando você é o Logan Paul e publica alguma coisa na internet, fica difícil passar desapercebido.

 

 

 

Não estou sozinho no sentimento de frustração

Alguns colecionadores acabaram reclamando da obra do Logan Paul nas redes sociais, e utilizaram o mesmo argumento que eu apresentei neste post: 15 unidades do Game Boy Color foram destruídas para virar uma mesa de plástico para um jogo de cartas.

Estamos falando de um videogame portátil que não é mais fabricado, e clones do modelo que aparecem por aí não chegam perto de entregar a mesma qualidade do console original. Alguns usuários sugeriram que Logan poderia ter utilizado as mesmas 15 unidades do Game Boy Color para construir a mesa, mas utilizando o vidro como elemento base.

Porém, com a retina, os videogames ficaram inutilizáveis ou destruídos.

O que pode aliviar a barra do Logan Paul neste caso é que o Game Boy Color pode ser encontrado com relativa facilidade e com preços competitivos. Mesmo assim, não deixa de ser um desperdício de hardware histórico de alguma forma.

Mas como cada um faz com o seu dinheiro o que quer…


Compartilhe
@oEduardoMoreira