Morreu de vez o YouTube Rewind Press "Enter" to skip to content
Início » Internet » Morreu de vez o YouTube Rewind

Morreu de vez o YouTube Rewind

Compartilhe

Acabou! Finalmente acabou!

O Google decidiu parar de passar vergonha e provocar o hate entre youtubers muito famosos com egos enormes, e colocou um fim à iniciativa que era muito legal no começo, mas que a gigante de Mountain View conseguiu ferrar com tudo: o YouTube Rewind.

A plataforma de vídeos mais popular do mundo anunciou que não vai mais produzir vídeos de resumo anual, onde reunia vários produtores de conteúdo de relevância global para celebrar o final do ano com um vídeo casual, divertido e visualmente chamativo.

Mas… deu tudo errado nos últimos anos.

 

 

 

Fim de uma era

 

O YouTube Rewind era um dos eventos mais esperados pelos internautas ao longo do ano, pois a forma em como tudo era apresentado principalmente no começo de sua existência era algo divertido e sempre muito criativo.

Porém, nos últimos anos, o YouTube Rewind mostrou sinais de envelhecimento, cuja responsabilidade é do próprio YouTube e do Google, que não entendeu que o perfil das pessoas que acompanhavam o Rewind foi mudando com o passar dos anos.

De qualquer forma, os vídeos do Rewind contavam com uma produção gigantesca, agregando os principais produtores de conteúdo do planeta que contam com milhões de seguidores. E o objetivo do YouTube com essa estratégia não era outro a não ser fazer o seu vídeo de resumo anual bombar na plataforma.

 

Mas nos últimos anos, o vídeo do YouTube Rewind foi cercado de diversas críticas por parte daqueles que mais deveriam interessar para o próprio YouTube: os usuários. A principal queixa daqueles que assistiam os vídeos é que só estavam presentes aqueles produtores de conteúdo que seguiam as diretrizes corporativas da plataforma.

A filosofia “family friendly” do YouTube deixava de fora os criadores de conteúdo que eram extremamente populares na plataforma, mas que produziam conteúdos que se alinhavam mais com o interesse dos espectadores, ao mesmo tempo que se distanciavam desse pensamento corporativo do YouTube, morrendo de medo em perder anunciantes por conta de conteúdos mais polêmicos ou irreverentes.

 

E, em termos práticos, quem acompanha de forma ativa o YouTube sabe muito bem que são os produtores de conteúdo mais controversos e irreverentes que literalmente carregam a plataforma nas costas, oferecendo um lucro enorme com a veiculação da publicidade extremamente intrusiva que é exibida nos vídeos de tempos em tempos.

É claro que eu entendo perfeitamente a posição do YouTube, já que a plataforma cresceu demais e não pode perder dinheiro se envolvendo com polêmicas que podem ser evitadas. Além disso, a plataforma fez um enorme esforço para abraçar todas as representatividades disponíveis entre os produtores de conteúdo.

Mas também entendo o lado da audiência. Em 2010, quando o YouTube Rewind começou, esse filtro do “family friendly” era praticamente inexistente, e a popularidade do vídeo anual era maior porque a audiência se sentia representada por ter os seus youtubers favoritos aparecendo em um vídeo em escala global, e nos últimos anos isso não aconteceu.

A notícia do fim do YouTube Rewind não chega a ser uma grande surpresa. Era algo esperado, e é até uma decisão acertada para que o YouTube pare de queimar o seu filme a cada ano. Em 2020, por conta de tudo o que aconteceu em nossas vidas, o vídeo já não foi lançado. Agora, o segmento morre de forma definitiva.

Pelo menos por parte do YouTube, já que é bem provável que outros produtores de conteúdo com grande poderio de produção deve fazer um vídeo neste estilo…

…com maior potencial de representatividade e relevância junto aos usuários.

 


Compartilhe