Posso beber Coca-Cola Zero durante a dieta do jejum intermitente? | @oEduardoMoreira Press "Enter" to skip to content
Início » Gastronomia » Posso beber Coca-Cola Zero durante a dieta do jejum intermitente?

Posso beber Coca-Cola Zero durante a dieta do jejum intermitente?

Compartilhe

Seria este post uma forma de tentar enganar o meu subconsciente? Ou uma maneira de fazer com que outras pessoas se sintam em paz com elas mesmas?

Afinal de contas, eu sou aquele tipo de pessoa que está tentando se livrar do refrigerante de todas as formas. Incluindo os refrigerantes zero açúcar, pois esses são os únicos que posso tomar por conta da diabetes.

E recentemente, a Coca-Cola contribuiu (e muito) para essa missão de abandonar os refrigerantes, pois a nova versão da Coca-Cola Zero é simplesmente uma porcaria. Uma água escura cheia de gás e com gosto de nada.

Logo, abandonar a Coca-Cola Zero está sendo uma missão bem fácil para mim.

Mas… e para aqueles que ainda gostam desse refrigerante, e deseja entrar na moda do jejum intermitente? Será que a Coca-Cola Zero vale como consumo de líquido durante o jejum?

A seguir, a verdade na sua cara.

 

 

 

Trapaça do jejum? Ou o VAR não viu nada?

A teoria de quem quer beber Coca-Cola Zero durante a dieta do jejum intermitente, já que este é um tipo de refrigerante que não conta com aporte calórico ou de açúcar, e isso validaria a dieta “sem maiores problemas”.

Não há um consenso sobre isso, e muitos adeptos dessa dieta afirmam que consumir Coca-Cola Zero durante o processo é um erro.

O objetivo do jejum intermitente é ficar sem consumir carboidratos, gorduras ou proteínas durante um certo período de tempo, e justamente por não ser uma dieta recomendada para todo mundo é que o consumo da Coca-Cola Zero durante o processo pode estragar os efeitos do mesmo, que já são questionáveis por outros profissionais, por ser considerado muito perigoso.

A dieta de jejum intermitente mais difundida é a no formato 16/8, ou seja, a pessoa tem 8 horas seguidas para consumir alimentos, deixando as 16 horas restantes do dia para consumir grupos específicos de alimentos que não agreguem calorias ao organismo.

Já as versões mais radicais dessa dieta são mais restritivas, como 18/6 ou 20/4, onde o primeiro número sempre indica o número de horas em jejum, e o segundo as horas com alimentação.

E, sinceramente, eu não cheguei até aqui na vida para morrer de fome. E para quem tem diabetes, a dieta do jejum é simplesmente proibida.

O objetivo do jejum é que o corpo deixe de produzir insulina para forçar o organismo a utilizar as cetonas armazenadas na gordura para obter energia no lugar da glicose. Isso faz com que esse método de emagrecimento seja um dos mais populares.

Durante o jejum, você pode ingerir líquidos como água, café, chá, vinagre de maçã diluído e gorduras consideradas saudáveis (e em quantidades muito pequenas) em caso de necessidade, como o azeite de coco.

Aí, vem a Coca-Cola Zero, que não tem calorias… na teoria. Na prática, os refrigerantes podem produzir uma espécie de “efeito rebote” na dieta do jejum, pois seus ingredientes artificiais podem aumentar a necessidade de ingestão de açúcar e a sensação de fome.

A consequência direta disso é que, durante os períodos onde você pode comer, as chances de você consumir alimentos não saudáveis e em maior quantidade são enormes. Sem falar que o sabor doce do refrigerante pode estimular a produção da própria insulina, mesmo sendo uma bebida sem açúcar, regulando o armazenamento de gordura no organismo.

Em resumo: se a Coca-Cola Zero tecnicamente não interrompe o jejum intermitente, ela pode aumentar a sensação de fome e o aumento da insulina em algumas pessoas. Logo, para evitar problemas, é melhor deixar de lado durante a dieta.

E use todas essas informações que você aprendeu neste post com moderação e sabedoria. Não cometa loucuras com o seu organismo.


Compartilhe
@oEduardoMoreira