Início » Cinema e TV » Quando a MTV botava essa p…. pra funcionar

Quando a MTV botava essa p…. pra funcionar

Compartilhe

Os jovens que nasceram depois de 2000 conhecem a MTV do Jersey Shore, do De Férias Com o Ex e do The Challenge. Aceitam passivamente uma MTV que é pensada prioritariamente nos reality shows, e passou por pelo menos uma grande transição do canal, que recentemente abandonou as séries roteirizadas, pois as mesmas eram muito caras para serem produzidas.

O que eu vejo é uma MTV que perdeu por completo a sua identidade em 2007, quando decidiu virar as costas para a música por entender que ela não dava mais audiência na televisão. Alguém lá no ex-canal musical entendeu que os realitys eram mais interessantes, ou que os programas de humor feito por comediantes stand-up brasileiros eram o suficiente.

Então, The Voice mandou um abraço para essa galera, mostrando que a música ainda era rentável e dava audiência.

É uma pena que a MTV perdeu o bonde da história e sua identidade. E que identidade: ser a referência sobre as tendências da música no planeta não era pouca coisa.

 

 

 

Todo mundo acompanhava a MTV muito de perto

 

Tá, hoje eu sei que o cenário musical daquela época era muito manipulado pelas gravadoras, que ainda mandavam alguma coisa com as vendas de CDs. Mesmo assim, algumas das tendências que a MTV apresentou ao mundo entre 1981 e 2007 resultou em grandes artistas e bandas que chegaram ao nosso cenário musical.

O pop dos anos 80, o grunge dos anos 90, o novo pop dos anos 2000, o pop latino e a invasão do rap e do hip-hop foram todos capitaneados por uma MTV que era, por excelência, Music Television. O canal era foda, e antecipava tudo o que o mundo iria ouvir nos próximos anos em termos de música.

E era um canal tão bom, que ainda abria espaço para outros tipos de entretenimento que, de alguma forma, sempre estavam conectados com o mundo da música. No Brasil, essa proposta era ainda mais versátil, já que a nossa criatividade sempre buscou experimentar formatos e explorar limites que outros canais não eram capazes de fazer.

Ou não tinham a coragem.

Nessa época, a MTV também era o principal ponto de identidade da cultura jovem, mas também conseguia atrair os amantes da música, nos mais diferentes estilos. Era democrática, tocava de (quase) tudo. Era a grande referência para quem queria conhecer o novo dentro desse cenário.

Agora… não mais.

 

 

 

I Want My MTV!

 

Eu queria a MTV “Music Television” de volta, mas sei que isso não vai acontecer. É uma utopia que está na minha cabeça, mas que não vai vingar. Hoje, vivemos novos tempos, e jovem sequer assiste televisão, e busca os seus videoclipes no YouTube.

Até existe um lampejo de volta da MTV aos bons tempos quando olhamos para o MTV Hits, principal programa de videoclipes no canal, conquistar os trending topics no Twitter com certa frequência. É um sinal claro que música ainda dá audiência na TV junto aos jovens.

Mas aquela MTV que eu tanto amava nunca mais vai voltar, e eu não posso me lamentar. É o sinal dos tempos.

Tanto o tempo que é para o novo, quanto o tempo que mostra claramente que eu envelheci.

 


Compartilhe