Início » Games » Quase 80% dos protagonistas dos videogames são homens

Quase 80% dos protagonistas dos videogames são homens

Compartilhe

O mundo dos videogames ainda tem muito o que aprender sobre a diversidade moderna da sociedade atual. O cenário melhorou em relação ao passado, mas ainda está muito longe de encontrar um ponto de equilíbrio.

De cada cinco jogos de videogames lançados no mercado, pelo menos quatro contam com protagonistas masculinos, deixando as mulheres de fora das aventuras digitais. Isso é péssimo, pois dá a entender que o mundo dos games não evoluiu sobre a ideia do “lugar de mulher é onde ela quiser”.

 

 

 

Um estudo muito mais revelador do que se imagina

Um novo estudo realizado pela diamondlobby analisou mais de 100 jogos de videogames lançados nos últimos cinco anos (entre 2017 e 2021), selecionando entre eles os 10 jogos mais vendidos em cada um desses anos e completando a lista com grandes lançamentos de editoras como Activision, EA, Nintendo ou Ubisoft.

Então, o estudo elimina todos os jogos que permitem aos gamers customizar por completo o seu personagem, inclusive permitindo a escolha de gênero ou a etnia do personagem principal.

 

 

No final das contas, 93 jogos fizeram parte da lista final para análise de gênero. E a primeira conclusão é que 79,2% dos principais protagonistas dos títulos verificados eram masculinos.

E aqui, estamos falando não apenas dos personagens principais: dos 810 personagens estudados dentro dos jogos, 66,5% eram homens, e 27,7% eram mulheres.

Outra informação grave que o estudo revela é que existem pelo menos seis vezes mais jogos apenas com personagens masculinos que com personagens exclusivamente femininos.

 

 

Um dado curioso: o jogo com maior nível de diversidade no mercado é Apex Legends, onde 50% dos personagens jogáveis no título são mulheres. A outra metade é formada por sete homens e um personagem não binário.

 

 

 

Qual é a conclusão do estudo?

De novo: o mundo dos games precisa evoluir e compreender as mudanças que estão acontecendo no mundo real.

A conclusão do estudo é que a representatividade dos personagens dentro dos jogos ainda precisa passar por um longo caminho de evolução a percorrer antes de ser um reflexo mais preciso da diversidade da sociedade moderna.

E não podemos negar que os videogames são importantes na formação de uma geração que está aprendendo a ser diferente em diversos aspectos. A influência dessa mídia nos mais jovens é indiscutível, e seria fundamental que a mesma fomentasse mais a questão da diversidade nos temas dos jogos.


Compartilhe