Início » Internet » Se livrar do Google? Impossível!

Se livrar do Google? Impossível!

Compartilhe

Depois de 25 anos usando a internet e 13 anos escrevendo sobre tecnologia na rede mundial de computadores, fica evidente uma verdade inexorável (nunca entendi o uso desse termo, mas vou usar nesse post para chamar a sua atenção): é mais fácil ter uma unanimidade sobre a rejeição do Negro Di do que se livrar do Google.

É muito raro encontrar alguém que não tem pelo menos uma conta no Gmail. E quando encontro alguém, essa pessoa tem uma conta no iG Mail… não é mesmo, minha querida irmã do meio?

E não quero ser o chato que vai ficar comentando sobre os perigos que representam essa dependência do Google em nossas vidas. Prefiro aceitar a realidade e fazer um pouco de piada disso, pelo prazer de entreter as massas.

 

 

 

Não dá para se livrar do “Don’t Be Evil”…

 

“Don’t Be Evil”, disse o Google.

Disse isso para nos convencer a oferecer de graça todos os nossos dados pessoais e de navegação para, anos depois, vender esses mesmos dados para campanhas de publicidade. Sem nos avisar, sem perguntar se podiam fazer isso e (o que é pior) sem pagar um centavo para os usuários.

Maldade, Google! Já pensou na enorme quantidade de churrascos que eu poderia fazer com parte da grana de publicidade que você poderia ter me repassado por utilizar meus dados?

Pois é… e está cada vez mais difícil se livrar das maldades do Google. Afinal de contas, utilizamos os serviços da gigante de Mountain View todos os dias, e em um sentido bem amplo. Drive, YouTube, Google Search, Agenda, Keep, Gmail, Google One… a lista é vasta.

No meu caso, soa até hipocrisia da minha parte produzir esse artigo. Ou não, dependendo do ponto de vista. Já que estou falando da nossa elevada dependência em relação aos serviços do Google, por que não falar sobre o aumento dessa dependência?

Isso mesmo: vou assinar o Google One.

 

 

 

E que essa dependência seja cada vez maior

 

Vou aumentar a ruína da minha vida ao pagar R$ 350 por ano para usar o Google One na versão de 2 TB.

Isso mesmo. Eu não presto, e sou um vendido para o Sundar Pichai. Pode me xingar, pois eu mereço.

Por outro lado, quero apresentar minhas justificativas para tal decisão.

Apesar de contar com um HD externo com generosos 6 GB de armazenamento, eu sou o tipo de pessoa que usa MUITO o Google Drive. E 15 GB de armazenamento são insuficientes.

E não estou falando apenas das fotos e vídeos registrados pelos smartphones. Tenho vários arquivos importantes relativos aos blogs, documentos, softwares que não encontro com tanta facilidade na internet e outros conteúdos que precisam ficar em um lugar seguro e com muito espaço.

E 2 TB de espaço na nuvem é o ideal para o meu perfil.

Mas reconheço que nem todos os usuários precisam de 2 TB de armazenamento. Cada um precisa escolher aquilo que é melhor para si, independente de qualquer coisa.

Agora… se você conseguir se livrar do Google, você se torna automaticamente o meu herói na vida. Eu mesmo sucumbi à tentativa de buscar a liberdade e assumi a prisão tecnológica. No máximo vou buscar novas alternativas para não colocar todos os ovos na mesma cesta.

Pois se livrar completamente do Google é algo impossível nesse momento. Para mim e para qualquer mortal normal.


Compartilhe