Compartilhe

O último debate da internet é: smartwatches quadrados ou redondos? Sim… a quarentena está acabando com as pautas, mas esse é um argumento essencial para a escolha de muita gente.

Muito se fala sobre autonomia de bateria e monitorização de nossa saúde, mas o formato do relógio inteligente é uma polêmica constante, e é importante tentar descobrir se um formato tem alguma vantagem clara sobre o outro.

 

 

 

Pensamentos diferentes, opiniões divergentes

 

 

Google e Apple começaram nesse segmento com ideias muito claras. O Moto 360 era redondo, enquanto que o Apple Watch sempre foi retangular (quase quadrado), o que o diferenciou da maioria dos seus rivais com Wear OS.

Não são designs revolucionários, mas estabeleceram padrões para um segmento que estava nascendo. Hoje, por norma geral, os relógios baseados em Wear OS são, na maioria dos casos, com formato redondo. E não apenas nesse sistema operacional, mas em outras alternativas, como o Huawei Watch GT 2e ou a Samsung com sua família Galaxy Active ou Galaxy Watch.

 

 

Porém, o formato quadrado também é bem popular… por causa da Apple, que é o seu principal expoente. Desde a apresentação do Apple Watch, os smartwatches retangulares (quase quadrados) foram um claro sinal de identidade desse produto, até o Apple Watch Series 5.

Também não foram os pioneiros nessa proposta, já que o finado Pebble apostou nesse formato. E não estão sozinhos, nessa pois Fitbit, Amazfit, Oppo e Xiaomi surfaram bem na onda dos relógios com formato quadrado ou retangular.

Sem falar nos inúmeros fabricantes chineses que contam com produtos perigosamente parecidos com o Apple Watch, o que faz com que os dispositivos sejam todos muito semelhantes, caindo no senso comum do mercado.

 

 

 

Os relógios sempre foram redondos?

 

 

Os dois formatos são mais parecidos do que parece. A fabricação não impõe grandes diferenças, exceto pelo formato final. As características técnicas dos dois formatos de de tela são muito similares.

Porém, a percepção dos produtos acaba sendo diferente em função do formato. Muito provavelmente a sua mente imagina um relógio com formato redundo, por ser algo mais natural e alinhado com a noção tradicional de formato padrão dos relógios.

A coisa muda quando falamos de um formato quadrado onde o que domina é o design e a tecnologia. Aqui, domina a familiaridade e a naturalidade que impõe concebê-lo como um relógio. É como se smartwatches redondos fossem produtos eletrônicos disfarçados de relógio, enquanto que os relógios quadrados fossem produtos eletrônicos com configurações de relógio.

É uma diferença sutil, mas importante: o formato quadrado está mais ligado com a ideia do “isso aqui não é um relógio” que o formato redondo, muito mais associado aos relógios convencionais.

 

 

 

É o que dizem

 

 

Para parte da comunidade de usuários, o formado do relógio da Apple é muito melhor para “a característica que realmente importa”: os dados. Em uma tela quadrada, cabe mais informações do que em uma tela redonda.

Os desenvolvedores de relógios redondos fazem com que a informação seja exibida de forma diferente para se adaptar melhor ao formato, fazendo com que a perda de informação não seja tão notável em muitos casos.

Seja como for, o formato quadrado para os smartwatches é mais prático, pois facilita a exibição das informações e a interação com os elementos gráficos, se aproximando das telas dos smartphones. Nos relógios inteligentes arredondados, alguns modelos ainda contavam com bordas que giravam como alternativa de interação com a interface.

Alguns estudos tentavam dar um ar mais científico para a discussão, mas os resultados eram similares, onde as telas quadradas ficavam associadas com a qualidade pragmática.

As vantagens de um ou outro formato são difusas. As telas quadradas são melhores para exibir a informação e interagir com a interface por causa da proximidade com o smartphone, enquanto que as telas redondas estão muito mais associada à tradição de um relógio (quase) sempre ser redondo.

No final das contas, as diferenças técnicas e práticas não são muito destacáveis. O que existe sim é um forte componente pessoal e emocional baseado apenas na percepção que cada usuário tem de cada formato e de cada relógio.


Compartilhe