BlackBerry Priv

A BlackBerry anunciou mais uma redução de preço para o BlackBerry Priv, seu smartphone Android. Até o dia 31 de agosto, o modelo custará nos Estados Unidos US$ 499.

Mas a pergunta que realmente importa é: tarde demais para a BlackBerry?

 

Tudo indica que sim

Estamos diante de uma teimosa e sobrevivente. A Nokia conseguiu desaparecer antes dos canadenses, que ainda estão no mercado de telefonia móvel com uma presença basicamente residual.

Não estou dizendo que o Priv não vale a pena. Tem o seu público. Mas diante de outros modelos, ainda é caro por US$ 499.

Assim como aconteceu com os finlandeses, a BlackBerry perdeu o bonde da história. Criticou a Apple na época do lançamento do primeiro iPhone em 2007, e desdenhou do mercado como um todo, acreditando que o mercado empresarial jamais o abandonaria.

Ledo engano. Não só abandonou, mas deixou a empresa como moribunda no setor.

Se a Microsoft parece abandonar o mercado de smartphones aos poucos, com uma ausência de novidades, os canadenses insistem em oferecer produtos. Repito: de forma teimosa.

 

Os dois lados da moeda

A insistência da BlackBerry no mercado de smartphones tem aspectos positivos e negativos.

O lado bom é que a empresa ainda quer ser uma concorrente em um mercado bem saturado e dominado pelo duopólio Samsung + Apple. E toda concorrência é bem vinda.

A má notícia é que a empresa perde a grande chance de se recuperar com aquilo que ainda tem valor na mão deles: a segurança dos dispositivos.

 

A (possível) salvação: os softwares de segurança

A BlackBerry tem experiência e qualidade comprovada no quesito segurança. Suas soluções estão presentes inclusive nas plataformas de concorrentes do mercado mobile. Por que não trabalhar nisso de forma mais enfática?

Pode ser a garantia de sobrevivência no mercado, sem precisar bater de frente com os gigantes.

Acorda, BlackBerry… antes que seja efetivamente tarde. ;)