Uma bateria flexível e estirável, como pele de serpente Press "Enter" to skip to content
Início » Tecnologia » Uma bateria flexível e estirável, como pele de serpente

Uma bateria flexível e estirável, como pele de serpente

Compartilhe

Criar baterias com designs diferentes é algo que engenheiros e empresas especializadas tentam desenvolver para, dessa forma, entregar ao mercado soluções inovadoras e revolucionárias para alimentar os novos dispositivos que estão chegando.

E um grupo de investigadores está trabalhando em baterias flexíveis com propostas de formatos estiráveis, em um avanço robótico que pode entregar um módulo de energia que se assemelha à uma pele de cobra.

Agora, pense no tipo de dispositivos que podem aparecer no mercado.

 

 

 

Uma cobra robô?

 

Não, pois isso já existe. Mas vamos entender o que está acontecendo aqui para poder projetar como que isso pode nos beneficiar.

O projeto vem da Coreia do Sul, e é pesquisado pelo time do Departamento de Nano-Mecânica do Instituto Coreano de Maquinária e Materiais (KIMM). Esses investigadores foram capazes de desenvolver uma bateria flexível e estirável, que pode ser dobrada e até aumentar de tamanho se necessário.

Tal e como acontece com as escamas de uma serpente.

Em termos práticos: várias baterias pequenas podem se adaptar ao formato do robô ou dispositivo em questão, diferente do que acontece hoje, onde as baterias são combinadas em um formato compacto.

Para alcançar esse resultado, pequenas células de bateira de íons de lítio hexagonais que estão conectadas eletricamente com polímeros e materiais de cobre, utilizando um mecanismo de dobradiça para que ele pode ser dobrado ou desdobrado.

Outra grande vantagem dessa tecnologia é que a sua produção em massa se torna facilitada porque a bateria pode ser produzida cortando e dobrando eletrodos flexíveis, em um processo que é claramente inspirados nos origamis.

Em testes práticos, as baterias de lítio extensíveis podem manter o seu desempenho até mesmo em seu estado deformado, estirando a sua autonomia em aproximadamente 90% durante mais de 36 mil ciclos re carga. Ou seja, a sua vida útil tende a ser simplesmente gigantesca, e diversos dispositivos podem se beneficiar disso.

Além dos robôs, esse tipo de bateria pode ser utilizada em dispositivos de armazenamento de energia para quem está em centros de reabilitação médica e que dependem de dispositivos de fisioterapia adaptáveis.

No final das contas, temos a tecnologia em constante evolução. Se essas baterias realmente chegarem ao mercado, teremos dispositivos com formatos ainda mais inovadores, além de uma enorme autonomia de bateria.

Já pensou? O seu smartphone com uma bateria em forma de pele de serpente, durando pelo menos uma semana de autonomia de uso?


Compartilhe