Início » Internet » WhatsApp, uma prisão sem saída

WhatsApp, uma prisão sem saída

Compartilhe

O WhatsApp é, basicamente, a letra da canção “Hotel California”, que ficou muito famosa com a banda Eagles. Você entra no serviço de mensagens instantâneas com muita facilidade. Mas sair dele é um pesadelo que é difícil de acordar.

Nem mesmo as novas políticas de uso do WhatsApp promoveu o êxodo que muitos esperavam. E o motivo é bem simples: por mais que a concorrência seja cada vez maior, ninguém quer deixar a plataforma mais popular.

 

 

 

Não dá para dizer que as demais não cresceram

Apenas no primeiro trimestre de 2021, o Signal cresceu nada menos que 1.200%, e o Telegram ganhou 98% de usuários. Porém, o WhatsApp não perdeu público, e a imensa maioria dos seus usuários aceitaram os novos termos de uso.

E isso é bem fácil de explicar.

É muito difícil deixar o WhatsApp porque, hoje, ele é parte de nossas vidas. Para muitas pessoas, se tornou a principal via de comunicação com o mundo, e convencer todos os nossos amigos e colegas de trabalho a migrarem para outra plataforma é uma missão “pé no saco” para qualquer pessoa.

Reconheço que vi muitas pessoas migrando espontaneamente para o Telegram, mas poucas pessoas me procuraram por lá para conversar. A maioria continua mesmo com o WhatsApp, e não abre mão disso.

E, para essas pessoas, perder os grupos de família, dos colegas de escola, do trabalho ou de vizinhos solidários é algo simplesmente inaceitável.

Ou seja, sempre vamos ter alguma coisa que vai nos prender ao WhatsApp, de alguma forma.

 

 

 

Só os governos podem fazer o WhatsApp ruir e, ainda assim…

O WhatsApp só perdeu audiência de verdade quando os governos decidiram interferir de alguma forma. O que nem sempre é uma boa alternativa, já que sempre fica aquele ar de censura velada.

De qualquer forma, ver a União Europeia trocando o aplicativo de Mark Zuckerberg pelo Signal pode ser uma propaganda negativa que o WhatsApp terá que lidar, já que a tendência é que outras instituições governamentais façam o mesmo.

Com o passar do tempo, o cenário até pode mudar e, de alguma forma, as pessoas podem se ver convencidas ou influenciadas em buscar outras alternativas de comunicação. A história mostra que tecnologias são cíclicas, e várias forças dominantes desapareceram com o passar do tempo.

Porém, a posição do WhatsApp é privilegiada. Ter o Facebook por traz entrega ao aplicativo de mensagens uma robustez e poder de influência impressionantes. E sair da plataforma é algo muito difícil nesse momento.

No final das contas, para quem tentou sair do WhatsApp, ficam as sábias palavras de “Hotel California”:

“Last thing I remember
I was running for the door
I had to find the passage back
To the place I was before
Relax, said the night man
We are programmed to receive
You can check out any time you like
But you can never leave!”


Compartilhe